Home | 15 Anos | Ano Novo | Vovó Apresenta | Beleza | Dicas | Festas | Formaturas | Natal | Noivas | Receitas | Recém Casados | Reveillon | Vovó Responde

Pão Caseiro.

mar 31

Segredinho da vovó.

Na casa da vovó não pode faltar bolo e pão, então ai vai uma deliciosa receita de pão, para as vovós, tiitas e mamães.

É uma receita simples, que pode ser incrementada com grãos ou com algum recheio.

A dica é do chef Fabiano Marcolini, do Marcolini Alimentari.

Pão caseiro

Ingredientes

500 g de farinha de trigo tipo 1 300 ml de água

20 g de fermento químico para pães

1 colher (sopa) margarina

1/2 colher (sopa) de açúcar

1/2 colher (sopa) sal

150 g de farinha de rosca, para acabamento

Modo de preparo

Prepare uma massa inicial com 100 g de farinha de trigo, fermento e um pouco de água. Misture e deixe descansar por 20 minutos, sempre coberta com um pano. Após o descanso, acrescente os outros ingredientes. Misture até que se forme uma massa lisa e enxuta. Cubra novamente e deixe descansar por 30 minutos.

Divida a massa em três.

Faça bolas com o formato redondo. Passe farinha de rosca e coloque na assadeira untada. Deixe descansar até que dobre de tamanho.

O descanso deve ser feito sempre com a massa coberta com um pano. Asse em forno pré-aquecido a 200 graus por 20 minutos.

Dicas importantes

Precisão – Se a receita diz que são necessários 20 gramas de sal para um quilo de farinha, o ideal é segui-la à risca. Não se contente com valores parecidos. Uma colher de café, por exemplo, pode ir de 15 a 40 gramas se estiver pouco ou muito cheia. O sal em excesso atrasa a fermentação. A mesma precisão vale para os outros ingredientes.

Paciência – Não existe pão de qualidade feito em menos de duas horas. É preciso esperar o tempo de descanso de pelo menos meia hora cada vez que a massa for sovada. Sove pelo menos duas vezes e, na última, espere que a massa dobre de tamanho.

Farinha – A composição da farinha interfere muito no ponto da receita. Além de testar algumas marcas, é bom observar a quantidade de proteína, no rótulo do produto. Para obter um bom ponto da massa a farinha deve ter de 10% a 12% de proteína.

Fermento – As padarias artesanais costumam utilizar fermentos naturais feitos a partir de frutas. Em casa, use fermento biólogico fresco ou seco.

Temperatura – O frio e o calor determinam o processo de fermentação. Quanto mais quente estiver o tempo, menos fermento deve ser utilizado. No frio, é o inverso. A quantidade não deve ser superior a 6% do total de farinha da receita.

Na geladeira – Os ingredientes devem ser utilizados refrigerados. Fermento, farinha, ovos e principalmente a água. Isso ajuda no ponto da massa.

Regra do recheio – Catupiry, linguiça, frios ou geleia incrementam as mais variadas receitas. Mas, quando o recheio é demais, rouba a atenção que deveria ser do miolo e da casca do pão. Para não correr esse risco, faça os cálculos: nenhum recheio deve passar de 10% do volume da massa. A dica serve para qualquer tipo de receita. No caso das ervas, o cuidado deve ser ainda maior.

Mais crocante – Por que pães caseiros não têm cascas crocantes e os pães de padaria têm? A diferença é o forno industrial, que assa com o vapor. Sem vaporização não tem como o pão ficar crocante. Para conseguir o mesmo efeito em casa, coloque uma pequena vasilha com gelodentro do forno quando for assar o pão.

Aprenda a conservar e a aumentar a durabilidade dos pães

1- Pães escuros duram mais do que os feitos com farinha branca. Algumas receitas com cereais integrais podem durar até sete dias, se bem conservadas.

2-Os fatiados têm durabilidade menor. Compre pães inteiros e fatie em casa.

3-Comprou pão quentinho? Transporte apenas em sacos de papelão e, de preferência, não feche a embalagem. Isso evita que o pão umedeça.

4-Não guarde os pães na geladeira, eles ressecam. Um local fresco e arejado é a melhor opção.

5-É possível congelar os pães depois de prontos. Compre pães frescos, fatie e congele dentro de um saco plástico. Quando for consumir, retire apenas a quantia desejada e aqueça em forno elétrico, convencional ou na torradeira.

Fontes: Sandra Regina Sautchuk Puppi, chef e proprietária da Prestinaria; Rogério Shimura, chef boulanger professor do curso de Gastronomia da Universidade Anhembi Morumbi/SP.

Jornal Gazeta do Povo-Bom Gourmet

Comentários

comentarios

Deixe seu comentário

*

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.